O BLOG

Uso este espaço para postar alguns temas que gosto: arquitetura, construção, sistemas construtivos, paisagismo, patrimônio cultural, arte, museus/museologia, design, escultura, finanças, fotografia, música, e outras coisinhas..

Este blog é fruto das minhas leituras, edito o que mais gostei...para nossa inspiração!

Obrigada pela visita e volte sempre.

Seja Bem-Vindo (a) !!!

Este blog foi elaborado pela arquiteta Marjorie Karoline © 2008-2016

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Produção de lavatórios e vasos sanitários passa por rígido controle de qualidade

Formação da massa cerâmica
A barbotina, massa cerâmica que será moldada e transformada nas louças, é composta por caulim, argila, feldspato e quartzo. Primeiro, a argila e o caulim são dispersos em água e peneirados. Depois, adicionam-se o feldspato e o quartzo, que passaram por um processo de moagem a seco.
 
Fotos: divulgação Deca
Moldagem da peça
São dois os tipos de molde: gesso e resina acrílica. No gesso, a água da massa é puxada por capilaridade. Com molde de resina, a massa é aplicada com bastante pressão (até 7 kgf/cm²), o que força a passagem da água. As peças ficam na área de produção por dois dias, em média, até seguirem para os secadores.
 
Fotos: divulgação Deca
Secagem
A peça ainda contém cerca de 12% de umidade, e vai para uma estufa que a seca totalmente. Elas ficam por oito horas nesse tipo de secador, à temperatura de 100oC.
 
Fotos: divulgação Deca
Inspeção
Se alguma peça apresenta defeito, é retirada do processo de produção e reaproveitada. O material é redispersado em água e vira barbotina de novo.
 
Fotos: divulgação Deca
Esmaltação
A aplicação do esmalte cerâmico é feita manualmente ou por máquinas. O esmalte é à base de água, com calcário, quartzo, feldspato, caulim, opacificante e corante na cor das peças. A esmaltação é feita individualmente em quase todos os produtos. Só a esmaltação das caixas acopladas de bacias sanitárias é feita de duas em duas peças.
 
Fotos: divulgação Deca
Forno
O forno, de 100 m de comprimento, é contínuo, ou seja, as peças passam por ele sem parar, no tempo total de 15 horas. No início e no final do forno a temperatura é ambiente, e, no meio, chega a 1.220 oC.
 
Fotos: divulgação Deca
Inspeção e expedição
Todas as bacias fazem teste de sifonagem: as esferas de plástico simulam resíduos e devem ser eliminadas. Também é feita inspeção visual. Se aprovadas, as peças vão para a expedição.
 
Fotos: divulgação Deca
Reutilização
A água efluente do processo, que contém massa e esmalte, é tratada e volta para a lavagem de piso e equipamentos. Da massa retirada, 40% são reaproveitados na fábrica e o restante é vendido para fábricas de pisos. Os moldes de gesso, terminada sua vida útil, são usados como matéria-prima na indústria de cimento.
 
Fotos: divulgação Deca
Apoio técnico: Deca
Revista: Equipe de Obra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários são moderados.
Não serão publicados comentários fora do contexto da postagem ou que utilizam de linguagem inadequada.