O BLOG

Uso este espaço para postar alguns temas que gosto: arquitetura, construção, sistemas construtivos, paisagismo, patrimônio cultural, arte, museus/museologia, design, escultura, finanças, fotografia, música, e outras coisinhas..

Este blog é fruto das minhas leituras, edito o que mais gostei...para nossa inspiração!

Obrigada pela visita e volte sempre.

Seja Bem-Vindo (a) !!!

Este blog foi elaborado pela arquiteta Marjorie Karoline © 2008-2016

segunda-feira, 19 de março de 2012

Certo e errado na casa de quem tem alergia

Seja rinite, asma, dermatite ou mesmo conjuntivite, todo mundo tem alguma alergia ou conhece alguém nessa situação. 
O problema atinge cerca de 30% da população mundial, segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), sendo os tipos mais comuns aqueles que afetam a pele e o sistema respiratório. 
Para evitar crises e atenuar os sintomas, é essencial evitar ambientes que levem ao surgimento dos chamados alérgenos – ou seja, agentes causadores de reação alérgica – e combater sua proliferação. 
O primeiro cuidado é com a limpeza, já que ácaros e fungos tendem a se multiplicar em áreas onde pó e umidade se acumulam.

15 dicas do que é certo e errado na casa de quem tem alergia:

Muitos Itens pendurados na parede do quarto acabam juntando poeira – e ainda há o risco de o pó cair sobre a cama. Fuja também de cobertores de lã e travesseiros de pena. Outros inimigos potenciais são as tramas pesadas e/ou felpudas de cortinas, tapetes e cabeceiras. Evite-as.

Uma opção para decorar as paredes do quarto sem juntar tanta poeira é ser mais econômico nos itens e escolher quadros envidraçados: basta um pano úmido para limpá-los. Travesseiros e colchões são alguns dos locais preferidos dos ácaros, eles adoram se alojar no material fibroso desses itens. Por isso, lance mão de capas para forrá-los – disponíveis em lojas especializadas, são impermeáveis aos alérgenos. Para se aquecer, um edredom é a melhor alternativa. No chão, o tapete de fibra, mais leve, pode ser retirado para a higienização sem dificuldades. E para controlar a entrada de luz, prefira persianas ou use uma cortina com pouco pano e que seja simples de lavar, como as de voal. Lembre-se de abrir a janela para ventilar.



Se estiver na fase da pintura das paredes, escolha uma tinta lavável ou um papel de parede vinílico, que pedem apenas detergente neutro e esponja macia. “Se desejar revestir a cabeceira, use materiais impermeáveis, como couro sintético e emborrachados”, ensina a arquiteta Penha Alba. Um modelo sem reentrâncias não permite o acúmulo de pó.


Na sala, carpete não é indicado em nenhuma situação. Tapetes leves, feitos de material sintético, fibras ou couro sem pelo, são mais indicados por causa da facilidade de remoção para a limpeza. Uma possibilidade válida para grande parte dos materiais é mandar impermeabilizar a peça. Assim, o tapete se mantém limpo por muito mais tempo.


Não é mais preciso recorrer a cortinas de tecido para controlar a incidência do sol que reflete na tela da TV e do computador. “Hoje em dia, há persianas com todos os tipos de promessa: de barrar o sol por completo a preservar discretamente a visão do vizinho”, afirma a arquiteta Penha Alba. E é uma alternativa mais simples de limpar.


Estantes volumosas são coisa do passado, assim como as TVs de tubo que apoiavam. Para Penha, “a decoração moderna favorece os alérgicos: com a difusão dos equipamentos de plasma e LCD, os painéis e os racks de design reto tomaram o lugar dos móveis avantajados – e dão muito menos trabalho na hora de limpar”.


Para o sofá, a arquiteta Penha Alba sugere mandar fazer uma capa de sarja ou lonita e sobrepor ao revestimento original. A peça é lavada com frequência e pode ser retirada quando houver visitas. “A capa também pode receber um impermeabilizante hidrofugante.”



Todo brinquedo disposto em prateleiras fica impregnado de pó. Bichinhos de pelúcia também correm o risco de serem afetados pelo mofo. Por isso, dê preferência a brinquedos de plástico e guarde-os em locais fechados (como caixas e baús), longe da cama.


O alergologista João Negreiros Tebyriçá faz um aviso geral: “Roupas guardadas há muito tempo no armário certamente estarão infestadas de ácaros”. Portanto, nada de desfilar por aí com peças que tendam a provocar uma crise alérgica.


Não é só no quarto das crianças que as miudezas devem ser bem guardadas. Quase sempre esquecidas na faxina diária, as prateleiras na sala e na cozinha são um grande captador de pó. A dica é guardar objetos e livros em um armário com portas envidraçadas.


Há pontos de mofo na parede do banheiro? Nem pense em ignorá-los, pois, além dos fungos, podem virar um foco de ácaros. “É preciso lavar a superfície com água sanitária, descascar a área tomada pelo mofo, passar um selador para isolar o problema e, então, pintar novamente”, ensina a arquiteta Penha Alba. Os rejuntes antimofo são uma boa alternativa para áreas cobertas de cerâmica ou pastilhas. E lembre-se, ao tomar banho, de deixar a janela aberta para o vapor do chuveiro se dispersar, o que auxilia na diminuição da umidade do ambiente.


A madeira é bem-vinda! Móveis e pisos desse material ou com acabamento laminado são de fácil limpeza: um pano umedecido resolve a questão, geralmente. Lembre-se apenas de evitar os modelos entalhados. 


Mantenha animais de pelos na área externa. Caso seja inviável, pergunte ao veterinário se pode dar banho neles semanalmente.


Usar vassouras ou espanadores leva as micropartículas de poeira a ficarem suspensas no ar durante horas. Um pano umedecido dá conta do serviço, junto com um aspirador dotado de filtro Hepa, que reduz os elementos alérgenos transportados pelo ar. Alérgicos também devem se preocupar com os produtos de limpeza, que são naturalmente irritantes para a pele e as vias respiratórias, não importando o tipo de alergia. “Dilua-os em água antes do uso para atenuar o odor residual”, ensina alergologista João Negreiros Tebyriçá. As lojas especializadas dispõem de linhas apropriadas para alérgicos. E lembre-se de, na hora de fazer a faxina, usar luvas e máscara.


Spray impermeabilizante: de fácil aplicação, o Scotchgard, da 3M, pode ser utilizado em estofados, acolchoados, roupas, tênis de tecido e até artigos de seda e lã. Na loja virutal Peg&Faça, R$ 37,90 o frasco de 337 ml.


Tinta acrílica antibactéria: tem acabamento acetinado, baixo odor e é lavável. Segundo a Suvinil, a fórmula reduz 99% das bactérias da parede por até dois anos após o uso.


Se você mora em uma região de clima seco, o ideal é ter um umidificador, aparelho que libera partículas de água no ar. Utilize o equipamento também nos cômodos que não recebem luz solar. O ar-condicionado deve ser do tipo split, que não transfere a poeira de fora para o interior do ambiente. Limpe os filtros uma vez por semana.

Via MinhaCasa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Comentários são moderados.
Não serão publicados comentários fora do contexto da postagem ou que utilizam de linguagem inadequada.